Blogdobeers

5 set

Beers Five Hostel House é tema de matéria no Jornal O Globo online.

Estamos desenvolvendo um novo projeto que irá fortalecer a cadeia de projetos sociais sustentáveis do Estado do Rio de Janeiro. Confira detalhes na matéria abaixo:

Hostel de Santa Teresa cria ‘hospedagem solidária’ para ajudar projeto do Complexo do Alemão

Prevista para ser implantada no fim de outubro, iniciativa atenderá a cerca de 180 crianças e adolescentes do Favela Art

POR DANIELA DE PAULA

RIO – Unir turismo, cerveja e contexto social. Esse é o propósito do Beers Five Hostel House, em Santa Teresa, onde os sócios vão criar um quarto solidário, que terá parte do valor da hospedagem destinada ao Favela Art. Trata-se do quarto Complexo do Alemão, que leva o nome do conjunto de favelas e da cerveja artesanal produzida pelo Bistrô R&R, na Nova Brasília, e que tem as embalagens criadas pelo projeto da comunidade da Zona Norte do Rio, que atende a cerca de 180 crianças e adolescentes.

O espaço temático conta com quadros pintados a mão pelos pequenos artistas ilustrando o complexo de favelas. Marcele Porto, uma das sócias do estabelecimento em Santa Teresa, explicou que faltava um trabalho social que completasse a missão dos empreendedores. Segundo ela, a expectativa é de que – até o fim de outubro – a iniciativa já esteja implementada, visando a alta temporada.

— A gente pensava em fazer algo que realmente pudesse ajudar ao outro. Na última edição do “Arte de Portas Abertas”, em julho, conhecemos 14 crianças do projeto Favela Art, que pinta as embalagens da cerveja que já vendíamos no hostel. Conversamos com cada um deles e vimos que, mesmo com tantos problemas, aquelas crianças estavam felizes, contentes por estarem ali, no evento, onde teriam duas refeições, pois não sabiam quando iriam comer novamente. Aquilo foi muito marcante para a gente. Com isso, surgiu a ideia de criar o Hospedagem Solidária para ajudar a essas crianças — afirmou Marcele, acrescentando que os últimos detalhes do projeto estão sendo definidos junto ao Sebrae.

A empreendedora contou que o Favela Art também foi o primeiro a abraçar a ideia deles, quando ela e os sócios começaram a vender as cervejas temáticas, no fim de 2014.

— Nosso objetivo é ter sempre a pegada da cerveja construindo histórias que estimulam a curiosidade por diferentes regiões do Estado do Rio. E eles tinham tudo a ver com a gente. Fomos atrás de várias empresas de cerveja que tivessem a ver com a nosso projeto. A do Alemão aceitou logo de cara. Nem todo mundo quer vender em pouca quantidade, como era no nosso caso. Então pensamos: por que também não ajudá-los? — afirmou Marcele.

Para a artista plástica Mariluce Mariá, que criou o projeto Favela Art e que luta para manter as oficinas no Complexo do Alemão, a ajuda do hostel será muito bem-vinda:

— A Hospedagem Solidária vai ser uma ótima saída, porque não vamos ter custos. Isso vai ser uma forma de a gente manter o projeto social porque vai ser um recurso que vai entrar sem a gente investir. É preciso investimento para tudo. Temos que comprar as telas e as tintas para as pinturas e não temos dinheiro. Isso vai ser maravilhoso para nós.

Até a porta do quarto Complexo do Alemão é decorada com o tema – Fábio Guimarães / Agência O Globo

Mariluce explicou que o Favela Art, que atualmente funciona de forma itinerante (em escolas e praças), vem sofrendo com a crise e com a retomada da violência, já que as empresas deixaram de investir em projetos na favela.

— O nosso projeto dependia totalmente do teleférico, que trazia os turistas que compravam nossas obras. O ateliê ficava dentro da estação e agora está fechado. Não temos uma sede fixa. Isso é muito ruim para a gente.

Além de criar o “quarto solidário”, o hostel pretende disponibilizar uma aba sobre o Favela Art em seu site para ajudar a propagar o projeto.

— Aqui no Rio, a gente está vivendo o tempo todo só bombardeado de coisa negativa, de violência, de tudo mais. E o que a gente quer transmitir é que, mesmo nesse cenário caótico, a gente tem como ajudar, a gente tem como fortalecer essa cadeia social. Se cada um fizer um pouquinho, no final, as coisas ficam melhores. A gente está lutando para que o projeto, que nasceu através do turismo, possa continuar através do turismo também, mesmo que numa ótica fora da comunidade — completou Marcele Porto.

A artista plástica também comemorou a outra forma de ajuda.

— É mais um canal para mostrarmos para as pessoas como funciona o Favela Art. Para nós, toda divulgação é maravilhosa porque sempre chega alguém para dar apoio — concluiu.

Leia mais: https://oglobo.globo.com/rio/hostel-de-santa-teresa-cria-hospedagem-solidaria-para-ajudar-projeto-do-complexo-do-alemao-21756412#ixzz4roxV56YA

Deixe seu comentário